estranhezas...

A edição do Jornal de Negócios citando fontes oficiais - repito oficiais - afirma peremptoriamente que parte do seu salário enquanto novo responsável pela DGCI seria pago pelo seu antigo empregador.



O Ministério das Finanças desmente, de uma forma frouxa, e...
precisa que todas as questões fiscais que envolvam aquele banco [o BCP] "serão decididas pelo secretário de Estado dos Assuntos fiscais, Vasco Valdez".


Uma dúvida se coloca desde já - porque é que só agora é que a questão da metodologia da resolução do potencial conflito de interesses é explicada...

Entretanto fica-se a saber que hoje mesmo ...
O Conselho de Ministros aprovou hoje a alienação de 35% a 65% do capital da OGMA – Indústria Aeronáutica de Portugal, anunciou hoje o ministro da Defesa, Paulo Portas. A privatização das oficinas de manutenção aeronáutica irá realizar-se «por negociação» com os consórcios interessados, acrescentou a mesma fonte.(...)

Em conferência de imprensa após o Conselho de Ministros, Paulo Portas defendeu que a privatização será feita por negociação, «porque é melhor forma de defender o preço e o projecto industrial para modernizar a OGMA industrial para modernizar a OGMA»

Será curioso observar como vão ser definidos quais os consórcios "interessados", e interessantes, e a forma como vai decorrer a tal negociação.

Para não variar, a Grande Loja, calejada pelo que se está a passar com a GALP, estranha o uso da palavra consórcio logo desde o primeiro instante...

Publicado por Manuel 15:54:00  

2 Comments:

  1. Rui MCB said...
    É mesmo uma grande loja esta.
    Parabéns!
    irreflexões said...
    35 a 65% não é um bocadinho vago? É que estamos a falar de ter ou não o controlo accionista da sociedade em causa.

Post a Comment