Faltam 15 dias (LII): Colin Powell apoia Obama

Entre tantos apoios importantes (e muitos deles inesperados) que o nomeado democrata já teve, este será um dos mais siginficativos.

Republicano moderado, secretário de Estado na primeira Administração W. Bush (2001-2005), foi enganado pelos falcões Rumsfeld, Cheney e Wolfowitz e fez o papel do pato, nas Nações Unidas, em Fevereiro de 2003, ao defender a intervenção no Iraque, garantindo que havia mesmo armas de destruição maciça.

Quando percebeu o que lhe fizeram, recusou continuar no segundo mandato e foi-se afastando de Bush. A consequência aqui está: Colin Powell apoia Barack Obama.

Vale a pena ouvir os 7 minutos de declaração de Powell. É uma intervenção lúcida, muito equilibrada e esclarecido em relação ao que está verdadeiramente em jogo nesta eleição e, sobretudo, numa crítica acertada aos exageros em que a campanha de McCain tem caído:

Publicado por André 01:02:00  

9 Comments:

  1. Pois said...
    Na próxima semana vai ser conhecido o apoio de Condolezza Rice e no dia a seguir o apoio de Eusébio.
    cris said...
    Não sei até que ponto esta notícia é verdadeira, mas aponta para o máximo interesse que Obama ganhe.

    CONFIRMED: U.S. GOV'T WILL COLLAPSE BEFORE SUMMER 2009; WILL REPUDIATE NATIONAL DEBT; ISSUE NEW CURRENCY AND DEVALUE "OLD DOLLARS" BY 90%

    http://halturnershow.blogspot.com/
    lusitânea said...
    99% dos afro-americanso a votar Obama cheira-me a esturro...
    maloud said...
    Ai o racismozinho a vir ao de cima...
    André said...
    Caro Lusitânea,

    obrigado pelo comentário.

    Permita-me discordar referindo só dois aspectos:

    1. É falso dizer que 99% dos afro-americanos apoiam Obama. A percentagem, dizem as sondagens, ronda os 85 a 92 por cento, nunca chega perto de 99.

    2. Pensar que Colin Powell apoia Obama porque é afro-americano é, com o devido respeito, muito redutor e simplista. Convida-o a ouvir os 7 minutos colocados no link YouTube neste post.

    Cumprimentos.
    Neo said...
    Claro que se 99% dos negros apoiasse Obama isso seria por motivos raciais.
    Agora 85 a 92% evidentemente elimina essa hipótese!

    Os actores negros,os apresentadores televisivos negros,etc apelam ao voto em Obama,novamente não por motivos raciais,que eles não têm esse preconceito próprio dos brancos.

    Se 92% do eleitorado branquela apoiasse o candidaro white trash seria sem dúvida racismo.

    Assim nos governamos e teremos o que merecemos.
    André said...
    Caro Neo,

    respeito a sua opinião mas, pela minha parte, pretendo encerrar aqui a discussão (completamente desfasada) da questão racial dizendo três coisas:

    1. se olhar para o resultados de Obama nas primárias, verá que ele acolha apoios maciços em TODOS os segmentos. Não é um candidato racial e o apoio que tem junto dos negros, por si só, não chegaria para obter a nomeação, muito menos para vir a ser eleito.

    2. se se lembrar do período inicial das primárias, verá que Obama estava... atrás de Hillary no eleitorado negro. O facto recolher cerca de 90 por cento da preferência dos negros na eleição geral é normal -- os candidatos democratas têm tido esse apoio, foi mais ou menos essa a vantagem de Gore em 2000 e de Kerry em 2004 no eleitorado negro.

    3. se olhar para estados que Obama ganhou nas primárias, como Iowa, Idaho, Montana ou Wyoming, verá que são os estados com maior percentagem de brancos, a rondar, esses sim, os 99%.

    Cumprimentos.
    carlos said...
    Assim como todos recordamos onde estávamos e o que faziamos no 11/9,também eu recordo perfeitamente o dia e d hora em que vi e ouvi o sr. Colin Powell, pessoa por quem até aí tinha a maior consideração, botar discurso em plena Assembleia da ONU a defender o indefensável.
    Devo dizer que fiquei ali em frente à tv, incrédulo, a ver como um Homem sério e honesto se esforçava (e como se notava esse esforço...) por convencer todo um Planeta de algo em que nem ele próprio acreditava...
    Incrível!!!
    Incrível o poder dos lobies!
    Incrível o poder dos falcões!
    .
    Hooje, anunciando publicamente o seu apoio a Obama, Powell não só reconquistou a minha consideraçao como também fez o seu "mea culpa" perante a História que o há-de julgar.
    Reconquistou o seu estatudo de Homem sério e isso fica-lhe muito bem.
    smallawei said...

Post a Comment