A caminho de 4 de Novembro (VIII): as «shortlist» de McCain e Obama para vice-presidente

Aproximam-se as escolhas de John McCain e Barack Obama para os lugares de vice-presidente.

Há, como é costume, muitos nomes atirados nestes meses. Aqui ficam as shortlists dos cinco nomes mais prováveis para cada um dos campos. Por estar ordem de probabilidades:

MCCAIN

-- Tim Pawlenty, governador do Minnesota, dá juventude ao septuagenário McCain

-- Mitt Romney, ex-governador do Massachussets, dá credibilidade económica e entra no eleitorado mais conservador

-- Mike Huckabee, ex-governador do Arkansas, ajuda McCain a penetrar no eleitorado religioso

-- Joe Lieberman, senador pelo Connecticut, o grande aliado de John na batalha pela segurança interna e um trunfo arrebatado ao campo democrata (para mais, é judeu, segmento em que os republicanos têm sempre dificuldades)

-- Bobby Jindal, governador do Luisiana, tem dois trunfos de peso: é muito jovem (37 anos) e dá um ar de abertura étnica (é filho de emigrantes indianos)


OBAMA

-- Joe Biden, senador pelo Delaware, líder do Comité de Relações Externas do Congresso, dá solidez e experiência em política internacional ao inexperiente Barack

-- Tim Kaine, senador pela Virginia, ajuda Obama a melhorar resultados na classe branca trabalhadora

-- Kathleen Sebelius, governadora do Kansas, pode compensar as dificuldades de Barack no eleitorado feminino (feridas da guerra com Hillary)

-- Bill Richardson, governador do Novo México, ajuda Barack a vencer no eleitorado latino e foi decisivo nas primárias, ao escolhê-lo, em detrimento da sua velha amiga Hillary

-- Evan Bayh, senador pelo Indiana, será trunfo na conquista do classe média-baixa branca (um dos problemas de Barack), para mais vindo de um apoiante de Hillary



Nota:
-- achamos quase impossível que Obama escolha Hillary Clinton. Seria um grande erro: Barack pode segurar a maioria do eleitorado de Hillary pelos seus méritos. Se for obrigado a convidar Hillary para sua vice, será um sinal de fraqueza.

Publicado por André 15:26:00  

2 Comments:

  1. RESSACA said...
    Aqui nasceu o Espaço que irá agitar as águas da Passividade Portuguesa...
    MARIA said...
    Para Obama escolher Hillary seria assim como dar um tiro no próprio pé.
    Contudo, ganhando ou não, ela para ele, vai constituir sempre uma pedra no seu sapato...
    E com isso ele terá de lidar, preferencialmente de modo inteligente ...
    Bj
    Maria

Post a Comment