Oposições

Entrevista de Cecília Supico Pinto, antiga presidente do Movimento Nacional Feminino, do tempo de Salazar e da guerra no Ultramar, na revista Única (Expresso) de hoje. Só uma passagem:
Única-Viu o documentário "A Guerra" da autoria do jornalista Joaquim Furtado?
C.S.P.- Nunca vejo esses programas porque, no geral, metem sempre uma aldrabice.
Tirando a eventual incoerência, parece-me um juizo acertado.
E outra, ainda:
"Depois do 25 de Abril fizeram-me uma entrevista e descreveram o meu escritório com tanto exagero que parecia um palácio. O meu querido Tareco ( Francisco Sousa Tavares) furioso, telefonou-me: "sabes que eu não penso como tu, mas não há o direito. Queres que vá partir a cara aos Ruella Ramos? "
(...) Cada vez que o Tareco era preso, ela [ Sophia de Mello Breyner,mulher de Sousa Tavares e de quem Cecília era muito amiga] vinha ter comigo. E eu ia para o Salazar e dizia-lhe: "O que é isto?' Estão a prender o rapaz e ele nem tem culpa formada!"
- E libertavam-no?
- Com certeza. Fazia sempre barulho. Por que é que ele havia de estar preso? Por ser do contra?

Publicado por josé 17:04:00  

1 Comment:

  1. all said...
    Atenção! Há que ter muito cuidado com o Expresso pois que eles estão a visivelmente trabalhar muito pró socrático e fazem reportagens para desviar a centralização dos interessados nas batotices e erros governamentais, defendem-do-os de pesquisas mais detalhadas.
    Quem é dono, legalmente, do imóvel do casino? Quando foi comprado o mesmo? Há registo em cartório? Quem investiu no mesmo? Era posse da parque Expo?
    Não estará o Expresso a desviar a cerne do problema? Porque não tem divulgado pomposamente, como antes os resultados da popularidade partidos, lideres?
    A nova cor circulante é rosa-expresso
    Uma das razões da decadência de Portugal é a falta de uma CS limpa, livre e honesta!

Post a Comment