A razão das asneiras

A saída de Correia de Campos, de ministro da Saúde, ocorre pelos mesmíssimos motivos pelos quais já Leonor Beleza saíra no tempo de Cavaco Silva: arrogância extrema, autismo programado, desprezo pela "rua".
O auto-convencimento que certas pessoas têm, na sua própria suficiência de conhecimentos, leva-os a estragar a vida a muita gente e a hipotecar o futuro a muita mais. Nunca aprendem. Nem reconhecem as asneiras. Convencidos que o "menino" que seguram nos braços, vale o esforço contra tudo e contra todos, acabam por deitá-lo fora, com a água do banho.

Publicado por josé 17:11:00  

3 Comments:

  1. Cosmo said...
    Sem dúvida que arrogância extrema, autismo programado, desprezo pela "rua" são atributos da personagem, e não serão os piores, de um leque de adjectivos que não me atrevo a abrir. Mas as causas da sua saída não serão essas mas outras três: só fez asneira grossa, só fez asneira grossa, e só fez asneira grossa.
    RockyBalbino said...
    G-g-g-g-giddy up!...
    Laoconte said...
    Ele próprio foi vítima indirecta do desperdício do erário público, porque, v.g., bastava poupar algumas dezenas de milhões de euros nos tais afamados estudos e redireccioná-los para manter os centros de saúde abertos e a sua pasta.

Post a Comment