Funcionários do quadro da política

Duas imagens, onde basta fazer dois toc´s para perceber uma questão essencial para a nossa vida democrática. A política e os políticos, não são cargos vitalícios, com carreiras como se fossem função pública. Quando isso acontece, a política em democracia aproxima-se da oligarquia. Um regime republicano nunca admitiria que o qualificassem dessa maneira. Mas aquilo que sucedeu nas escadas do Parlamento, aqui referido, remete para essa área obscura da nossa democracia. É por isso que uma deputada ao Parlamento Europeu, escreve como escreve, sem qualquer pudor ou sentido das realidades. Há muito que anda fora delas.


Publicado por josé 21:19:00  

8 Comments:

  1. zazie said...
    Não me lembrava dessa do 2º 25 de Abril.
    antonio said...
    Também nutro especial carinho por essa deputada...

    Quanto a este caso, só pergnto: ainda existem testemunhas dispostas a depor ou que não tenham sido dispensadas pelo tribunal? Já não deve faltar muito para isso.
    lusitânea said...
    Acima da lei.Que é para os piquininos...
    alexandre Iº said...
    Uma vez - há muito tempo - colocou um comentário que fiz sobre o «futuro» do Estado enquanto, entendia, «vox populi».
    Pois digo-lhe agora que se a «vox populi» não entende o quão grave é a eventual verdade da razão por detrás da alteração do artigo do Código Penal (30º, não é?), sobretudo depois da vírgula («..., salvo...»)não entende, verdadeiramente, nada. E se as elites, entre as quais o senhor se inclui, nada fazem, de verdadeiro e relevante, quanto a essa matéria, muito mal - mesmo muito mal - vai este nosso burgo.
    Vexado e envergonhado, mergulhado em «self pity» (enquanto pessoa de Portugal) me subscrevo.
    Alexandre
    naoseiquenome usar said...
    Porque não falou essa senhora quando devia?

    Que "outro jogo" é este?
    Kruzes Kanhoto said...
    A politica não é uma carreira. É o caminho que o oportunista escolhe para chegar à reforma.
    aviador said...
    Que ela é desbocada, sim senhor!

    Que não simpatizo com ela é verdade!

    Mas que ela tem toda a razão quanto
    a Catlina, disso não tenho a menor dúvida.
    rb said...
    E a Catalina Pestana, para onde corre ela?

Post a Comment