'boy', como ela.

O João Morgado Fernandes, antigo jornalista com responsabilidades de direcção, durante anos, no DN, saiu, já se sabia, da casca. Passou do 'armário', da clandestinidade, digamos assim, para a primeira linha - é agora - às claras - um, bem pago, assessor do Ministro das Obras Públicas. Clarinho como água. Ora, dito isto, por muita piada que o personagem ache que tenha, convinha, quanto mais não seja em nome das aparências, um bocadinho, um bocadinho só, de contenção.

É que o assessor, a propósito da questão das datas das eleições intercalares para a CML, sugere, pasme-se 'que se coloquem urnas de voto nas saídas de Lisboa, principalmente nas pontes 25 de Abril e Vasco da Gama. Que se institua um mecanismo simplex para que esses votos, por correspondência, digamos assim, possam ser contados no próprio dia'. Isso mesmo, leram bem. Está explicada a razão porque Cavaco obteve a primeira maioria absoluta nos idos de 1987 - as eleições foram em finais de julho e - obviamente - só a direita foi votar, a esquerda tinha metido férias.

Por muito que custe a Morgado Fernandes e a outros assalariados como ele a questão das datas é de somenos importância. Se, e é um grande se, os agentes políticos em campo, no terreno, forem capazes de mostrar aos eleitores que o seu voto conta para alguma coisa, estes, com toda a certeza, com chuva, com vento ou com chuva, ou até no meio de Agosto irão votar. Agora, se, antecipadamente, se souberem incapazes disso, e virem o acto eleitoral, como, apenas e só, uma mera oportunidade para os fiéis manifestarem uma qualquer simpatia de teor para-clubístico e para-religioso então é perfeitamente natural que muito boa gente prefira ficar em casa.

O drama da rapaziada de que o João Morgado Fernandes é agora publicamente comparsa, e de que foi durante anos - por acção e omissão - cúmplice, é outro. E sendo outro estão desde já à procura de desculpas e alíbis. Ora para a abstenção, ora para a inexistência de um resultado esmagador em favor de António Costa. Não tem emenda.

P.S. Para quem achar que estou a ser demasiado duro com o João, pessoalmente estimável - sugiro a leitura deste post, publicado também hoje. Para atingir, por atacado, a direita cá do sítio (muitas vezes de facto a mais pateta e imbecil da galáxia) descortinou um textozito do NY Times. Foi é infeliz no timing, porque por estes dias o que era preciso era certa 'esquerda' provar que de facto é 'diferente', nas palavras e nos actos, de Torquemada, de Mao, de Lenine, de Estaline, de Pol Pot. Mas nem uma frase, um suspiro uma vírgula sequer para comentar a atitude vergonhosa, estalinista, e medieval, dessa 'mulher de esquerda', certamente exemplar, porque é do PS e foi nomeada pelo PS, e todos sabemos que o PS não se engana, e que manda na DREN... Pudera, é 'boy', como ela
P.S.2 (adenda) Numa atitude que diz tudo, JMF entretem-se a mudar o título aos (seus) posts para os links falharem...

Publicado por Manuel 18:00:00  

7 Comments:

  1. zazie said...
    É um grande cretino a quem eu deixei escapar uma bruta anormalidade insultuosa que me dirigiu na blogosfera.

    Agora que está no poleiro fico mais antenta para lhe retribuir os insultos.

    Em termos mais simples: agora é que se deve cuidar
    ":O))
    zazie said...
    http://terrasdonunca.blogspot.com/2005/05/sexo-na-cabea.html

    A partir de agora, a "maluca encharcada em LSD" responde-te à letra, ó paneleirote

    ":OP
    zazie said...
    A ver se o palerma também diz que é ofensa de Estado

    ahahaha
    Antonio said...
    Não repararam que se trata de uma brincadeira?

    Está bem. Estão desculpados.

    A vossa má fé resulta do muito queijo que comem.
    Arrebenta said...
    Peço desculpa pela inoportunidade, mas está aí uma guerra bem mais deselegante: os brasileiros querem eliminar a entrada "Blogosfera Portuguesa" na "Wikipédia" (!)
    Não sei se é apenas uma guerra do sotaque, mas agradeço a todos os registados, e com direito de voto, que o vão lá exercer.
    Isto está negro...
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Wikipedia:P%C3%A1ginas_para_eliminar/Blogosfera_Portuguesa/
    Carlos Medina Ribeiro said...
    Por detrás deste problema das eleições em dias mal-jeitosos está o problema do Voto-Electrónico.

    Trata-se de uma realidade que, a pouco e pouco se vai impondo pelo mundo todo mas que, por cá...

    O curioso é que foi desenvolvido MUITO trabalho, nos tempos do Diogo Vasconcelos. Trabalho esse que, obviamente, foi para o lixo quando o governo mudou.
    -
    (Será um assunto a retomar em breve).
    Gato das botas said...
    Ó Manuel, e você que gosta tanto de dizer que os outros estão por conta deste e daquele poder, porque é que não conta dos tempos em que constou na folha de pagamentos do PSD? É timidez? É que já lhe perguntei isto várias vezes e você nada - não desmente, não confirma, nada, tenta fugir à perguntita. Vá lá, não custa nada.

Post a Comment