Anedotas obscenas

"Conheci o António Morais numa reunião do PS no hotel Altis. Ele apresentou-se e disse-me o que fazia e que era de Carrazeda de Ansiães, a minha terra. Passado algum tempo, lembrei-me dele para uma função onde precisava de alguém." Entrevista de Armando Vara à revista Sábado, de hoje.

E pronto. Já está explicado.

O tal António Morais, que evidentemente é um pivot no meio disto tudo que afecta José Sócrates enquanto candidato à licenciatura em engenharia civil, precisa de ser mostrado ao povo, como exemplo da classe político-professoral que temos. Precisa de ser...explicado.

José Sócrates, na entrevista à RTP, disse que apenas conheceu este António Morais, enquanto aluno da licenciatura. Nem sequer deu por ele, enquanto director de um Instituto público e que empossou. Portanto, só o conheceu no ano lectivo 1995/96, até porque foi o seu único professor - de quem aliás, há umas semanas atrás, nem sequer se lembrava- em quatro das cinco cadeiras que alegadamente lhe faltavam para concluir a almejada licenciatura.
José Sócrates disse ontem na tv que foi a algumas aulas na UnI( nem todas, a falta de tempo, claro, os afazeres etc etc) e foi com esse único professor que aprendeu o que lhe faltava aprender para ser engenheiro, do pleno direito que confere o grau de licenciatura. Mas, ainda assim, não se lembrava do tal professor...
Acontece porém que o mesmo António Morais, segundo informação recente do blog Do Portugal Profundo, foi professor de José Sócrates, um ano antes, no ISEL.
Se esta informação se confirmar, a falsidade e mentida das declarações de José Sócrates, ontem na RTP, é tão evidente como o é a vontade de encobrir estas coisas, nos media tradicionais.
Na TVI, um jornalista engravatado até ao pescoço, António José Teixeira, achou no jornal da tarde que as explicações de José Sócrates foram totalmente convincentes.
Um jornalista assim, há poucos.

PS. Sobre Armando Vara, poderemos também verificar em registos oficiais dos anos noventa que o bravo goverante, já era dr. antes de o ser. Isto é um pagode...e o ridículo, a esta gente, não mata: engorda!

Publicado por josé 13:26:00  

4 Comments:

  1. ricardo batista said...
    "Nem sequer deu por ele, enquanto director-geral que empossou."

    O Sócrates empossou-o enquanto ministro de quê, já agora?
    josé said...
    Empossou-o como director do GEPI.

    A notícia está aqui e já corrigi o texto, retirando a palavra "geral". O cargo de presidente de Instituto é mais apetecível ainda do que o de director geral...
    David Oliveira said...
    esclareça por favor o seguinte: tem a transcrição como sendo de António Vara?!! não percebi nem tenho acesso à Sábado. Não será José Sócrates.Obrigado.
    josé said...
    É Armando Vara. Foi lapso, já corrigido. É que o autor da entrevista é António José Vilela e outro visado é António José Morais.

    O título é assim: " PImenta no rabinho dos outros é refresco".

    O nível intelectual deste Vara, parece estancar aí, nestas tiradas filosóficas...

Post a Comment