A justiça a falar para fora - um bom exemplo

Enquanto estes senhores se arrastam em discussões completamente estapafúrdias, a Associação dos Juízes, assumindo um papel que, sublinhe-se, não é nem deve ser seu, continua a prestar um serviço público com a divulgação na íntegra das decisões dos tribunais que possam suscitar mais curiosidade ou controvérsia. Parabéns!

Publicado por Carlos 09:37:00  

3 Comments:

  1. Manuel Soares said...
    Carlos,
    Se olhar para os estatutos da ASJP verá que a representação dos interesses profissionais dos juízes está longe de esgotar o seu objecto e que a divulgação das decisões judiciais mais mediatizadas tem, nessa vertente mais ampla, todo o sentido.
    Veja o que está nos artigos 2º e 3º dos estatutos: A ASJP (…) pugna pelo aperfeiçoamento e dignificação da justiça e da função judiciária (…); A ASJP tem por objecto (…) promover a constante dignificação da função judiciária (…) e pugnar pela defesa dos direitos fundamentais do Homem e pela adopção de medidas que garantam a realização de uma justiça acessível e pronta;
    Carlos said...
    dr. manuel Soares,

    Eu não coloco em causa isso. Mas penso que a informação das decisões judiciais aos cidadãos deveria partir dos ´tribunais ou do CSM. Como, como diria o outro, "ambos os dois" não estão para se chatear, a ASJP assume esse papel. E bem!
    Manuel Soares said...
    Concordo consigo.
    Devia haver cultura e política de comunicação claramente assumida pelo CSM.
    Pode ser que.

Post a Comment