Reviver o passado....

No passado dia 20 de Março de longíquo Ano de 2005, escreveu-se nesta loja um texto quase premonitório.

Foi assim, também pelas mãos do Sr. Tremoço, sindicalista da Bombardier, que em parte a empresa decidiu-se deslocalizar.


E esta a ser assim, na Azambuja, onde a intransigência de um qualquer rebelde, que exige 75 euros de valor mínimo de aumento, para qualquer trabalhador, esta a impedir a empresa de assinar o acordo de concertação social.


A única subsidiária da Opel na Europa que ainda não o fez. Em coerência , e para quem ganha 500 euros por mês na fábrica da Opel da Azambuja, a percentagem de aumento será substancialmente diferente de quem ganha por exmeplo 1 000 euros por mês.


Em 2008, e já depois da Opel da Azambuja perder o fabrico do novo modelo que estaria prestes a vir para Portugal, não fosse a intransigência do sindicalista, a Opel deverá abandonar Portugal, deslocalizando-se para um desses novos países de leste, sujeitos a tudo. Nesse dia, ninguém culpará o sindicalista, porque de facto a culpa não é dele.


Nesse dia todos se virarão à semelhança do verificado agora com o caso Bombardier, para o governo. Mas pelos motivos errados.É muito complicado ter razão, porque não houve visão de ...estratégia.


Um governo forte e com presença, há muito que teria chamado os senhores tremoços deste país, e lhes teria dito olhos nos olhos, o que é interesse nacional e o que não é. Quais os assuntos onde podem brincar ao comunismo e quais os assuntos onde não podem mexer um fio de cabelo. A bem do interesse nacional.

Publicado por António Duarte 16:31:00  

1 Comment:

  1. Valmoster said...
    A bem da Nação.

Post a Comment