Q.E.D.



NOTA INICIAL: As Leis aqui transcritas não são nem Mandamentos, nem Regras, nem Instruções Morais, nem Ordens de Serviço, são Constatações, descrevem o modo como os debates na blogosfera se desenrolam. São genéricas e universais. Como todas as Leis dão origem a Excepções, que são elas próprias outras Leis que regulam as Excepções. Todas as Leis da blogosfera, dada a natureza do meio, só podem ser formuladas de forma irónica, ou seja, absolutamente verdadeira.

Portanto, as Leis são Constatações. As Constatações serão Leis. Mas não são mandamentos nem regras. São apenas Leis que afinal são Constatações. Como já de há muito se sabe, na teoria algébrica, o corpo dos números complexos é algebricamente fechado. Assim como o corpo dos números complexos é a aderência algébrica do corpo dos números reais, bem como qualquer extensão algébrica do corpo dos números reais é isomorfa àquele corpo ou ao corpo dos números complexos- o que se aprende( e copia) em qualquer enciclopédia online...
Ora aquelas Constatações podem ser vistas como expressões da verdade sem nenhuma necessidade de prova. Têm um significado tão evidente que são postulados. Axiomas, portanto.Terão as bases elementares suficientes para assumirem alguma lógica, incluindo, para tanto, regras de inferência?
Segundo alguns pensadores livres, as regras aludidas são… ridículas. O próprio autor formula-as de modo irónico, axiomaticamente verdadeiro.
Há, no entando, um problema epistemológico: se este sistema de Leis é um sistema auto-consistente, como o autor pretende, então existirão proposições que não poderão ser, nem comprovadas nem negadas por este sistema... axiomático! E "se o sistema for completo, então ele não poderá validar a si mesmo"…como aqui se lê.
Logo, é mesmo risível! Tem razão, Constança!

Publicado por josé 19:23:00  

4 Comments:

  1. Arid Monk said...
    Venerável Irmão:

    Diz você que "...Têm um significado tão evidente que são postulados. Axiomas, portanto".

    Cuidado! Postulados não são axiomas, nem vice-versa...

    Por exemplo, convém tomar como postulado a frase: "O Pacheco acha-se mais inteligente que os seus leitores", apesar de ela se tornar um axioma, depois de lermos o que ele escreve...
    josé said...
    Meu caro:

    Terá a sua razão...semântica.

    Mas fiquemos pela simplicidade aferida à lógica do rigor algébrico como era o caso em análise. O raciocínio não lhe pareceu simpl...ista?!
    Veja:
    Leis=COnstatações! Quer melhor?!
    Assim, para o caso e para quem é...bacalhau basta!

    Ou então,dito de outra forma e já em pleno fio da navalha:
    "(sic) pluralitas non est ponenda sine neccesitate".

    Há, por isso mesmo, o adjectivo próprio- risível!
    Arid Monk said...
    Concordo consigo. Afinal, Felix qui potuit rerum cognoscere causas...

    Não é o meu caso, mas não sou muito infeliz assim... mais infelizes ainda são os que julgam conhecê-las...
    Arrebenta said...
    O que eu gosto destes abruptos cavalheiros das leis do discurso alheio:
    No fundo, apresentam-se todos como "opinion makers" , mas a verdade é que não passam de simples "opinion fakers" ,
    ou,
    pior ainda,
    a sua actividade central é apenas a de meros...
    "opinion fuckers".

    http://braganza-mothers.blogspot.com

Post a Comment