uma dúvida

Política e moralmente qual é a diferença entre um deputado que 'simulava' viagens-fantasma e um outro que simula baixas médicas que o incapacitam de estar presente na Assembleia mas não de fazer trabalho político fora dela ? Nenhuma, rigorosamente nenhuma. E o tal milhão de votos que Manuel Alegre obteve pode servir como justificação para muita coisa, mas não pode servir para branquear uma situação que é absolutamente inaceitável. Onde estão agora os eticistas do regime ? Ou será que a ética e a moralidade é algo que apenas se exige à direita ?

Publicado por Manuel 18:53:00  

3 Comments:

  1. Ricardo Leite Pinto said...
    Não há nada como um milhão de votos ( tipo albergue espanhol reconheça-se) para perturbar esquerda e direita ao mesmo tempo. Faz algum sentido comparar as viagens-fantasmas com a baixa do Manuel Alegre ? Nenhum. Tanto quanto sei o Dr. Duarte Lima (insuspeito) até terá dito que Alegre não precisava sequer de apresentar o atestadozinho médico . É facto notório ( esse notório de que fala o CPC e que dispensa prova ) que Alegre andou em campanha . Ficou cansado. Já teve em tempos complicações cardíacas,julgo eu. Precisa de descansar . E depois ?
    Fernando Martins said...
    Não há nada como uma eticazinha republicana e uma solidariedade fraternal de deputados para justificar o injustificável - eu quando estou cansado tiro uns dias de férias ou, se meto baixa, estou efectivamente doente e não a decidir "o que farei com 1,1 milhões de votos"...
    leonor alba said...
    Vivemos num albergue de loucos. Cada tarado com a sua sentença e com argumentos "marados"...O pior é que a loucura já atingiu a "justiça". Realmente, Portugal está a precisar de um "ayatola" para por ordem nesta merda toda...

Post a Comment