Declaração de voto (gráfica)


A foto é antiga mas a minha geração lembra-se bem do que se trata. Quem tem hoje entre 18 e 26 anos ou até um pouco mais não saberá. É também a eles que nos devemos dirigir. Antes que seja tarde demais.

Publicado por irreflexoes 18:53:00  

8 Comments:

  1. GS said...
    o meu amigo é um irreflectido...
    Manuel said...
    Deve ter sido por isso que mal o Guterres foi eleito a lei das propinas foi revogada...

    Sejamos claros, o combate às propinas, e o calor da juventude, foi USADO como uma arma de arremeço para erodir o cavaquismo, ponto. Quanto ao resto uma expressão - 'Estado de Direito'
    irreflexões said...
    Prova Geral de Acesso e não propinas, meu caro.

    A memória proporciona sempre um exercício interessante ... a quem a tem, naturalmente!
    contra-baixo said...
    E falta mencionar um dos momentos mais hilariantes da história da democracia portuguesa que foi aquele "encontro" de polícias, por causa da criação de um sindicato, episódio esse que ficou conhecido por "secos e molhados":)
    Rui MCB said...
    Agora fiquei com vontade de fazer uma anedota em torno da palavra "prolixo". Alguém ainda se lembra?
    Pedro M said...
    "Sejamos claros, o combate às propinas, e o calor da juventude, foi USADO como uma arma de arremeço para erodir o cavaquismo, ponto. Quanto ao resto uma expressão - 'Estado de Direito'"

    Bem dito!
    E eu estava lá também. Mas não é sem um pouco de humor que recordo um folheto "provocateur" escrito por um tal de Rosas, agora tribuno da esquerda "progressista"...
    E de um colega se gabar por se ter sentado em cima de um dos leões! E de ser admirado pelas moças!
    Apesar de tudo, e de ser um "reles porco fassista" ainda entendo que não deveria ter pago propinas.
    Mas não é por isso que vou deixar de votar Cavaco: a minha derradeira esperança para um estado democrático de direito.
    Agora se der para o torto...
    Ah, memories!
    Golfinho said...
    36 e estava lá aos 23 São Bento.
    1993
    postman said...
    Eu também tive destas reacções... com os meus pais .. os anglo-saxónicos têm uma excelente frase para a designar "Generation Gap"... Não foi por ter tido o cabelo mais comprido,contra a vontade de minha mãe, ter curtido mais a juventude do que estudar, ou gastar mais dinheiro na imperial, na novíssima 24 Julho ou no renovado Bairro ALto, em vez de pagar as propinas contra os desejos do meu pai que hoje não sou, nem voto, na esquerda irreflectida. Os exemplos dados por Mário Soares vêm reforçar a minha convicção que não seria com ele que iríamos dar a volta ao situação do nosso país. Porque para mim é mais fácil compreender que o Estado reaja quando se bloqueei a única entrada sul da capital do país, ou fazer-se impor o Estado de Direito a uma manifestação ilegal aos olhos da lei, do que ver o maior magistrado da Nação virar-se para um agente em serviço e dizer " desapareça..já lhe disse desapareça". É que os exemplos ficam e os números de falta de respeito e agressões à autoridade estão acessíveis a todos, mesmo aos mais irreflectidos.

Post a Comment