A TSF passa o que interessa

O PGR Souto Moura, comentando a investigação do processo Casa Pia, disse, além de outras coisas importantes, o seguinte:

"Não foi a ideal. Foi a possível com os condicionalismos que havia na altura. Acho que se fez uma obra notável, porque se lutou contra resistências que vinham de todos os lados. Foi extremamente árduo”.

A TSF retomou as frases, editou-as, podou-as e saiu assim para a rua: O PGR admitiu pela primeira vez, a existência de erros na investigação.

Hoje, sem mais acrescentos, passou a notícia ao candidato a PR Mário Soares e pediu-lhe opinião.
Lesto, o candidato Mário Soares, ripostou:
"É evidente que tudo aquilo foi mal conduzido"

É assim que se manipula a informação e a opinião pública!

Talvez seja ocasião de mudar o slogan do "tudo que passa", para "apenas o que interessa, está na TSF"!

Sobre o candidato, não se deveria perder a oportunidade para lhe fazer lembrar uma outra investigação em que tudo, ao contrário de agora, terá sido muito bem conduzido: o célebre caso do fax de Macau.
Que tal pedir uma opinião sobre isso, ao investigador da época, Rodrigues Maximiano e também ao PGr da época, Cunha Rodrigues? E já agora, - porque não?- também ao sempre presidente Almeida Santos, ele que está sempre pronto a dar opiniões avalizadas.

Publicado por josé 11:01:00  

16 Comments:

  1. GS said...
    muito bem!
    Tonibler said...
    Ou seja, josé, o melhor é mesmo fazer o outsourcing disto aos espanhóis porque não há um que se aproveite. É a conclusão.
    Kamikaze (L.P.) said...
    Boa malha, Jose! so faltou referir a qualidade de membro da Comissao de Honra de M Soares por parte de R Maximiano...
    josé said...
    Tobibler:

    V. queria mesmo um Garzon por aqui?!

    Mal por mal, deixemos como está!
    cilicio said...
    A qualidade não tem pátria.

    Venham os bons. Não me interessa a cor do passaporte.
    Zé-da-Esquina said...
    Está muito bem, Cilício e tonibler,

    Tem-se visto que, para muitos, parece que D. Sebastião passou a chamar-se "os espanhóis" ou, noutra sua versão, "os bons", venham de onde vierem.
    Generaliza-se a moral "venham os bons ... cuidar de nós, guiar-nos, proteger-nos, dar-nos a luz".
    Arre, que não há pachorra para tanta abdicação, tanta predisposição para a submissão e para outras coisas terminadas em ão.
    Manuel Adérito said...
    OS AMIGALHAÇOS

    1. O nosso triunfante pombalinho, que já foi aclamado como grande salvador da pátria e futuro primeiro-ministro (livra!), Paulo Pedroso, apesar de jamais ter sido considerado como inocente, antes continuando a ser apontado pelos jovens vítimas da Casa Pia como sendo um dos principais actores, quer agora enriquecer à custa dos contribuintes. Por isso, já anuncia no seu blog, que vai reclamar judicialmente uma modesta indemnização de 800.000 euros.

    2. O seu amigalhaço, actual ministro da justiça, Costinha, jogando à lateral esquerda, até acha isso completamente normal (pior fora se não viesse em apoio do seu compadre). "Num Estado de Direito isso é um acto normal", disse no passado dia 6, à margem de uma visita à Conservatória do Registo Comercial de Gaia. "Qualquer cidadão tem o direito de responsabilizar o Estado, os seus agentes, pela prática de actos lesivos", acrescentou. Isto é, este ministro, mandando a separação dos poderes às urtigas, já deu a sentença: o seu amigalhaço Pedroso goza do especial direito de se lhe ver reconhecida uma choruda indemnização!

    3. Mas, claro, faltava ainda outro amigalhaço, Máriologo Soares. Com o apoio da TSF, como diz a Grande Loja, depois de Souto Moura ter comentado que a investigação "não foi a ideal. Foi a possível com os condicionalismos que havia na altura. Acho que se fez uma obra notável, porque se lutou contra resistências que vinham de todos os lados. Foi extremamente árduo", «a TSF retomou as frases, editou-as, podou-as e saiu assim para a rua: O PGR admitiu pela primeira vez, a existência de erros na investigação. Hoje, sem mais acrescentos, passou a notícia ao candidato a PR Mário Soares e pediu-lhe opinião.Lesto, o candidato Mário Soares, ripostou:"É evidente que tudo aquilo foi mal conduzido"É assim que se manipula a informação e a opinião pública!».

    4. Está visto. Querem transformar este país num canto rosa (gay e pedófilo), com tiques de czar, füer e Berlusconi, onde os muchachos de um partido manda em todo o lado, nos quatro pilares fundamentais do Estado - presidência, parlamento, governo e tribunais ! Parlamento e governo já estão cativos dessa máfia. A presidência está a saque e os tribunais já quase não resistem. O Tribunal de Contas já foi, o Constitucional para lá vai e o Supremo Tribunal de Justiça começa a ficar apertado e com a redução do número de juízes e quiçá com a sua nomeação pelos políticos, em breve poderá tornar-se mais um bastião do controle socrático. Se os dirigentes do PS pudessem, já há muito tinham despedido os juízes todos e colocado em seu lugar comissários políticos. Mas foi para isto que se fez um 25 de Abril ? Para amigalhaços ?

    # posted by Manuel Adérito
    http://sendodocontra.blogspot.com
    Cavalo Marinho said...
    Na primeira eleição de Soares, havia uma estação de rádio, tão isenta que era, que os seus jornalistas em vez de serem conhecidos por noticiaristas eram conhecidos por notisoaristas!

    É preocupante, de facto, o alastrar da mancha rosa.
    anónimo said...
    o que é que você estava á espera !?
    TSF - Rádio GAY
    JusNavegante said...
    Uma sugestão ao Sr. Ministro e/ou ao sr. Dr. Paulo Pedroso:

    Como as finanças públicas estão pela hora da morte, todos os esforços são poucos no sentido de poupar ao erário público despesas inúteis.

    Ora, tendo Sua Excelência o sr. Ministro tacitamente reconhecido que o Dr. Paulo Pedroso tem direito à indemnização que pretende, porquê obrigar este a intentar uma acção contra o Estado, assim gerando despesa acrescida com o funcionamento da máquina do tribunal (registo do processo, despachos do Juiz, contestação do MP, saneador, audiências, sentença, quiçá recursos, em suma, um sem nunca acabar de trâmites morosos e caríssimos)?

    Não será muito mais simples e muito mais barato para o Estado que o Sr. Ministro mande pagar já ao Dr. Paulo Pedroso a indemnização que este pretende?

    O procedimento é muito mais simples, fácil e barato, resolvendo-se em 2 rudimentares peças processuais de índole adiministrativa graciosa:

    1ª - Requerimento de PP ao Ministro, pedindo a massa;

    2ª - Despacho do Ministro a mandar efectuar o pagamento.

    Aqui fica a sugestão, a benefício da redução do défict.
    cmonteiro said...
    O PGR é um instrumento da Justiça no seu todo, e deve comportar-se como tal. A decisão última sobre a honorabilidade de alguém é dos tribunais. São eles que falam em último lugar e é deles a última palavra sobre a honorabilidade de alguém. Não é do MP nem do senhor Procurador Geral da Republica, que perdeu tudo o que tinha a perder, e que continua a tentar sobrepor a sua opinião à decisão dos tribunais, manchando assim publicamente a honra de um cidadão.

    É tempo do PGR se calar. De vez.
    JusNavegante said...
    Tem toda a razão cmonteiro. Mas olhe que a decisão última do T. da Relação sobre o cidadão em causa foi mais ou menos esta: há dúvida insanável sobre se terá praticado os factos (e por isso não devia ter sido acusado) e há dúvida insanável sobre se será inocente como proclama.

    Ou seja: a honorabilidade do cidadão ficou definitivamente manchada por esta insanável dúvida que o Tribunal quis deixar no ar - e ser-lhe-ia tão fácil, e muito mais correcto do ponto de vista técnico, quedar-se apenas pela decisão de que a prova indiciária não era suficiente para sustentar a acusação...

    Com isso, o Tribunal da Relação pode ter inviabilizado irremediavelmente a pretensão indemnizatória de Paulo Pedroso!
    Teófilo M. said...
    Pelos vistos, todas as vezes que os magistrados entram em contacto com os socialistas, passam a ser ineptos e parciais, para não dizer outras coisas piores.

    Interessante posição de quem tanto os defende.

    Regista-se...
    cmonteiro said...
    Ao Jusnavegante: O meu caro pode achar isso. Eu posso achar isso. O zé ali da esquina pode achar isso. QUEM NÃO PODE achar isso é quem esteja dentro do sistema judicial português, desde a varredora ao juiz, do procurador ao advogado, todos! Sob pena de estarem a descredibilizar o sistema que mantêm, que os alimenta e que deveria servir-me como cidadão, patrão deles todos.

    E se o sistema que mantêm não é credível, porque eles próprios me dizem que não é credível, só tenho uma opção enquanto patrão: Todos para a rua!
    cmonteiro said...
    Ao teófilo: O que me leva a prestar cada vez mais atenção áqueles que dizem que alguns, andam ao serviço de uns interesses quaisquer, que nada têm a ver com Justiça...

    Mas ainda ando só a prestar atenção. Um dia destes dou-lhe a minha opinião definitiva.
    rb said...
    Se estava convencido que houve incúria na investigação acho perfeitamente legítimo que PP accione os meios legais que tem ao dispor para ser ressarcido dos irremediáveis prejuízos que lhe foram causados. Quanto mais não seja, a bem das futuras investigações e investigadores
    Salta a vista de qualquer um o logro que é a investigação do processo casa pia. Com toda a certeza, o resultado final vai ser igual ao processo do mesmo género na França, ou seja, o maior fiasco judicial de todos os tempos. Não sei é se aqui o MP terá a hombridade do de lá para pedir desculpa aos visados em particular e a todos em geral. No processo casa pia não foi, certamente, por falta de meios que não se investigou como devia de ser. Aqui, essa estafada desculpa não vale. Não entendo o alcance da dupla dúvida do TRL, a não ser pelo anseio de se tornar mais um dos protagonistas desta triste peça. Para mim só há uma dúvida: a da existência, ou não, de MEROS INDÍCIOS, e não provas, de prática de crime. Príncipio in dubio pro reu, presunção de inocência, mais vale um culpado solto que um inocente preso, conhecem, já ouviram falar??!!

Post a Comment