O ramo e o vinho


Esta primeira página deste jornal referencial da sociedade portuguesa, pode comentar-se assim:
"Num lado se põe o ramo, noutro se bebe o vinho"

O ramo é a indignação hipócrita, sobre um registo num processo penal, de um pretenso drama de saúde de uma pessoa, até agora desconhecido do público em geral e que o jornal amplamente divulga, condenando ao mesmo tempo a sua divulgação...mesmo que o seja num processo em segredo de justiça!

O vinho é o sumo da notícia no interior do jornal, sobre o conteúdo das escutas a políticos.

Será difícil encontrar melhor alegoria sobre a hipocrisia.

Publicado por josé 14:00:00  

26 Comments:

  1. lv said...
    sendo assim também nao devia divulgar aqui a capa do mesmo jornal e asim fazer-lhe publicidade

    acho eu. Acaba por divulgar a hipocrisia
    josé said...
    Acha que agora faz alguma diferença, depois de estar tudo escarrapachado na praça pública?
    Ou também embarca na hipocrisia?!
    lv said...
    como eu nao leio o 24 horas, para mim foi aqui que vi a noticia

    é um exemplo
    josé said...
    Ai sim?
    E que notícia leu aqui, exactamente?!
    lv said...
    cliquei na a capa do 24 horas e li a manchete. Era escusado a publicidade.
    josé said...
    Não devia ter clicado, porque a imagem como está, nem se lê...
    e por outro lado, disse que nem lia o 24 h.

    Enfim, hipocrisias todos temos, mas umas são maiores que outras.
    O texto que escrevi, cheira-lhe a hipocrisia?
    Se sim, espirre, sff! :-)
    lv said...
    nao foi isso que disse. disse é que divulgava a hipocrisia do jornal.

    que coisa! lol
    nao espirro nada
    saki-do-do said...
    Hipocrisia? Vejamos então o que este José diz. O MP e a PJ podem-se vir à vontade enquanto escutam as conversas privadas, e o povo não tem direito a saber porquê? Endende agora com esta linguagem ou quer que lhe faça um desenho?
    Assur said...
    C´os diabos. O pessoal está bravo. O 24H é um jornal especial.
    saki-do-do said...
    Eu também não leio o 24 Horas mas vou agora a correr para ver se ainda encontro algum! Obrogado pela informação! Hipocrisia é olhar para a capa, comentá-la e não divulgar o seu conteúdo! Good-by que aqui me vou.
    saki-do-do said...
    Jà agora, uma pergunta. Este José é funcionário do MP. Deve ter imenso trabalho, pelas horas que passa aqui a escrever. Bom, a ver se te avias, que o 24 HOras deve estar esgotado (se for assim, importar-se-iam de colocar aqui o conteúdo do artigo?). Salam-alikom
    Assur said...
    A notícia não tem nada de especial. Ferro quer encontra-se com Vera Jardim no Altis e este diz que não pode por causa da operação a que foi submetido. A escuta está lá por causa do Altis e não pela saúde. Meia dúzia de linhas para uma capa tão grande.
    Assur said...
    Não nos parece que o MP se venha a ouvir essas conversas de merda. Compreende-se sim que se defenda a comisola a todo o custo. Afinal política não é muito diferente do futebol e adepto ferranho é mato.
    josé said...
    Assur:

    Como já comentei noutro lado, o problema principal é outro.

    É preparar terreno para descredibilizar e encostar à parede quem investigou.

    Por mim, que nem conheço o processo, seria bom que todo ele fosse tornado público, no sentido de publicado em fascículos.

    PAra se ver se de facto, há algo de anormal como alguns querem fazer crer.

    Ou então quem são verdadeiramente os anormais.

    Se for o pessoal da investigação, pois que se diga.
    Até agora, não é isso que me parece.
    E por isso comento o que me parece errado.
    Mas admito que o erro possa ser meu.
    E assim fica arrumada a acusação de clubismo.
    josé said...
    Ah! E já me esquecia: Até amanhã!
    cmonteiro said...
    Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
    rb said...
    Caro José,
    De facto não percebo a razão de posts como este. Não lhe parece que atacar os jornais e jornalistas pela divulgação desta sórdidas escutas é um tiro no próprio pé. É que aqui não vale a pena tapar o sol com a peneira nem sacudir a água do capote pq o MP fica sempre mal na fotografia.
    josé said...
    Caro atento:

    Já viu a capa do 24 Horas de hoje?

    E por que razão é que o MP fica sempre mal na fotografia?!

    Afirmar custa pouco. Fundamentar custa mais um bocado, Faça lá esse pequeno esforço de pensar e escrever...e depois falamos.
    alf said...
    José, essas respostas aos comentários... Você deve ser magistrado pela certa! Tanta certeza, tanta arrogância
    josé said...
    alf:
    sabe o que é a dialética?
    Argumente, não insulte.
    rb said...
    Ó José, era o que me faltava dar importância ao que diz e ao que deixa de dizer um jornal como o 24H. O que é que tanto lhe perturba na dita manchete. As notícia da capa que depois nada têm lá dentro. Isso é de espantar alguém num tabloide como o 24h?
    Para mim isso passava-me comletamente ao lado (não fosse o seu post, como diz o Iv).
    O que me cohca verdadeiramente é a divulgação destas escutas, no mínimo nojentas, ou, pensando bem, talvez a sua divulgação até tenha a utilidade de nos dar a saber que tipo de investigações é que temos.
    josé said...
    E quem é que as divulga, ampla e maciçamente, dizendo ao mesmo tempo que é chocante a sua divulgação?

    Já atentou nisso e que era afinal o que queria dizer com o postal?

    Hoje na machete diz-se que João Soares deu uma casa oa "Bibi".
    Ao ler até pensei que tinha sido àquele presidente do Benfica. Depois é que percebi o logro ( duplo, aliás).

    Eu também não costumo ligar às manchetes do 24 horas nem a divulgação do teor das escutas me choca por aí além.
    O que me indigna é a hipocrisia. E essa torna-se bem patente e até emblemática neste caso concreto.
    rb said...
    Caro José, está a apontar para o céu e só vê o dedo. O maior problema não é a divulgação, ou a hipocrisia da divulgação, é saber como e porquê que o teor das escutas chegam aos jornais?! E desta questão não saímos ...
    josé said...
    Atento:
    permita-me então que faça um esboço.

    A divulgação dos elementos resguardados num processo, ainda por cima sobre aspectos privados da saúde de outrém, deveria ser matéria que qualquer jornalista bem formado, deveria preservar dos olhares do público em geral. Ao publicar uma notícia sobre isso, em primeira página está a fazer duas coisas:

    1. a cometer um crime de violação de segredo de justiça se seguirmos as teses em voga, de Vital Moreira e afins.
    2. a divulgar algo que eticamente nunca deveria ser divulgado.
    Tanto de uma forma como de outra, não vejo o interesse informativo em publicar uma notícia dessas, ainda por cima, escrevendo,tal como se escreveu, que as escutas até continham o que se expôs agora ao público em geral! Recriminando aos que mantiveram as transcrições aquilo que se publica em letras garrafais para todos verem!
    Com a agravante de que o que está no processo pode muito bem nem ser conhecido. Há sempre critérios éticos a respeitar!
    Acha que o jornalistas os respeitaram neste caso?
    Acha que a notícia merece destaque do modo como foi redigida, ainda por cima sem ser esse o verdadeiro objectivo?
    Se o objectivo fosse denunciar a actividade do juiz de instrução criminal e do MP no sentido de faerem escutas desnecessárias e manterem transcrições inúteis e potencialmente gravosas para os escutados, acha que seria assim que se deveria fazer?!

    Sinceramente: V. não vê aqui a hipocrisia?!
    Se não vê, continue então a olhar para o dedo...
    alf said...
    Código do José
    1ª O José tem sempre razão.
    2ª Em caso de dúvida, aplica-se o artº 1º...
    3º Quem contrariar o José será punido...
    pois pois
    Assur said...
    José tem razão de facto.

    Quem viola os segredos de justiça são os jornalistas. essa história do "roubei porque ele tinha a porta aberta" só pega aos defensores do sistema.

Post a Comment