Num país a sério


Num país a sério, o líder de uma claque de futebol (Fernando Madureira, vulgo 'o Macaco', dos SuperDragões) nunca teria tido o espaço que teve para lançar um... livro!

Num país a sério, Chumbita Nunes já teria sido obrigado a sair da presidência do Vitória de Setúbal e teria tido vergonha na cara, em vez de tentar distrair as atenções do essencial. Ah, e seria, obviamente, responsabilizado pessoalmente pelos salários em atraso que se acumulam no plantel, se a lei que rege as SAD's e os Regimes Especiais de Gestão fosse levada a sério.

O problema é que não vivemos num país a sério. Como escreveu, um dia, o António Lobo Antunes, Portugal já deixou, há muito, de ser um país: passou a ser um sítio mal frequentado.

Publicado por André 16:12:00  

7 Comments:

  1. Maria said...
    Não foi Lobo Antunes, foi o Eça! Sempre actual.
    André said...
    Citado pelo Lobo Antunes, mas escrito originalmente pelo Eça. Obrigado pela correcção.
    pisca-pisca said...
    Nunca vi tanta patetice em tão poucas linhas.
    Vê-se bem que não conhece mais nada no mundo além do seu bairro.
    Um "snobismo" balofo e provinciano.
    João Miguel Pais said...
    pisca, pá, dá lá argumentos, já que sabes tanto. já reparaste que tu é que estás a mais?
    tens escrito pouco. afinal no ministério também se trabalha?
    Zeak said...
    Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
    Zeak said...
    Só faltavas tu no Plagiadíssimo.
    LUA said...
    Ser líder da claque, de uma equipa como o F.C.do Porto é mais que motivo suficiente para lançar um livro. São 19 anos de Super Dragões e não podemos esquecer todos os momentos de glória que eles já presenciaram é um livro que terei muito gosto em ter!!

Post a Comment