game over
o primeiro grande erro de Manuel Alegre...

O candidato presidencial Manuel Alegre defendeu hoje que, numa situação de crise, o Presidente da República deve demitir o primeiro-ministro sem dissolver o Parlamento, procurando soluções de Governo dentro da maioria parlamentar ou de outros partidos. Num debate com médicos no Hospital dos Capuchos, também a propósito dos poderes presidenciais, Manuel Alegre elogiou as decisões de Jorge Sampaio de nomear Pedro Santana Lopes primeiro-ministro em 2004 e, depois, de dissolver o Parlamento, considerando-as "das mais corajosas da vida dele". "O Presidente da República pode demitir o primeiro-ministro sem dissolver a Assembleia da República. Nenhum até agora o fez, mas pode. Isso depende também da sua capacidade para realizar consensos e maiorias. Eu penso que isso é possível", declarou Manuel Alegre."Aquilo que não é proibido, é permitido, e o Presidente da República tem esse direito", sublinhou. "Eu penso que é o desejável", adiantou. [continua aqui (Público Online)]

Eu percebo a ideia de Alegre se 'colar' a Sampaio, desde já o grande derrotado destas presidenciais, mas não havia necessidade nenhuma de se meter nestes caminhos. Cavaco, o alegado presidencialista, e Soares, o candidato a tutor de Sócrates, para não falar em Sócrates, que assim pode justificar o seu não apoio à candidatura de Alegre, agradecem. Para Alegre, provavelmente a 'corrida' acabou hoje.

Publicado por Manuel 15:54:00  

1 Comment:

  1. Clara said...
    Eu sempre achei que o Alegre não tinha consistência para Presidente da República. Finalmente parece que estão a chegar à mesma conclusão. As afirmações dele hoje são inconcebíveis num candidato a Presidente. Também acho que Soares e Cavaco agradecem.

Post a Comment