As Presidenciais

Têm tudo a ver com o post anterior. A esquerda carece de uma figura capaz de se debater com dignidade - já para não falar em ganhar - a Cavaco Silva.

Na ausência de António Guterres e António Vitorino, cada qual por seus motivos, a esquerda confronta-se com uma de três possibilidades:

  1. Um candidato digno mas sem possibilidades reais de ganhar - Almeida Santos, Manuel Alegre, entre outros. Em suma, alguém que esteja disposto a candidatar-se e correr, sabendo sempre que não ganhará nunca.

  2. Freitas do Amaral - Sou dos que nunca perdoaria ao PS tal opção. Em 1986 era apenas uma criança em termos políticos mas lembro-me bem da fractura no país, no leve sentimento de inquietude que se sentia em certos meios de esquerda. Lembro-me dos sobretudos verdes usados como um quase uniforme pela falange de apoio do Dr. Freitas do Amaral.

    Lembro-me de ver, na Av. de Roma, as caravanas dos sobretudos e dos casacos de peles preparadas para as comemorações e do alívio que perpassou pelos meus familiares quando os viram, cabisbaixos, retornar a suas casas. Mário Soares tinha derrotado Freitas do Amaral por uma unha negra e contra todas as expectativas. Desde esse dia que sou de esquerda. Porque isso é - também - combater homens como Freitas do Amaral. Independentemente da pele que vistam em dado momento.

  3. Mário Soares - Uma má escolha. Eu sei que não parece, especialmente para quem o ouve falar, mas o senhor tem mais de 80 anos. Será possível exigir-lhe (mais) este sacrificio? Face à opção 2) o velho leão poderá sentir-se tentado a vir a terreiro. Mas é sempre um erro: se ganha, será um Presidente limitado pela sua própria idade, perdendo o estatuto de senador que tem vindo a cultivar desde 1996; se perde, mancha uma carreira política com uma derrota no ocaso da vida.

Em suma, a esquerda não tem como ganhar as presidenciais nem como ganhar com elas seja o que for.

Os anos de convivência entre José Sócrates e Cavaco Silva serão uma realidade em breve.

Espero - ardentemente - estar enganado.

post em stéreo

Publicado por irreflexoes 02:27:00  

19 Comments:

  1. crítica said...
    Acho que está enganado. Cada vez me convenço mais que Cavaco não se candidatará, aliás já está a descer nas sondagens, tendo mesmo passado para trás de Marcelo. E a esquerda é cada vez mais maioritária. Se Cavaco se candidatar, o que ainda duvido, a esquerda unir-se-á toda, pode crer!
    Olindo Iglesias said...
    Sem Cavaco Silva como Presidente é a hecatombe nacional!
    Afonso Henriques said...
    Incapaz de governar Portugal, permitindo a incendiária e sazonal delapidação patrimonial e a selvática betonização das periferias urbanas, escrava de uma lei de arrendamento atávica e ridícula que impede a reabilitação urbana e estimula a pato-bravice anárquica, a República assiste impotente ao acto final do festival da asneira: Que sucessor na Presidência?
    irreflexões said...
    Acho que é apenas justo aproveitar para dizer que os comenttários são sempre um feed-back precioso.

    Dito isto nao concordo com os dois primeiros:

    1) cara (caro?) crítica, não me parece que a direita tenha outro candidato capaz de federar PSD e PP. Marcelo não é, de certeza;

    2) Olindo Iglesias: olhe que não, olhe que não!
    R3d said...
    uma coisa é certa, do lado da esquerda o Garcia Pereira é cadidato com certeza...
    Anónimo said...
    Mais a Ana Dragão e a Caramelizada Pereira
    irreflexões said...
    De novo, os comentários são a melhor parte de escrever, e por aqui são bem menos do que deviam, o que não se explica, até porque são muito liberais, sem registo nem nada.

    Não sei porquê, mas não estou a ver umas presidenciais com 4 ou 5 candidatos. Mas se assim for, pode ser que Cavaco ganhe à 1.ª volta. Era bonito ...
    irreflexões said...
    Apostilha:

    Acho que a Ana Drago é capaz de não ter os 35 anos exigidos para se poder ser candidato a PR. Acho ...
    FORMIGA BARGANTE said...
    Meu caro irreflexões

    Se está enganado quanto ao resultado das presidênciais, estou em crer que ainda é muito cedo para fazer "prognósticos".
    Deixo, no entanto, uma pista:

    A seguir às autárquicas, e prevendo que algumas câmaras importantes não voltam para o PS (Lisboa, Porto, Sintra, etc.) Sócrates coloca o referendo sobre o aborto antes das presidênciais.

    Partindo do principio de que o referendo se realiza, (e nada garante que isso aconteça), e sendo muito provável que o Sim ganhe, então a candidatura de esquerda, qualquer que ela seja, ganha um novo impulso e o "bom povo" de esquerda acredita que afinal pode derrotar Cavaco Silva (se é que ele se candidata).

    Daí eu pensar que Sócrates lança o debate sobre o referendo ao aborto não tanto para "abafar" os últimos desempenhos do governo mas sim para relançar uma candidatura de esquerda para a Presidência da Républica para a qual estou muito seguro que ele, Sócrates,já tem um candidato.

    Só que ainda é cedo para o revelar.
    irreflexões said...
    Concordo com a leitura quanto ao oportunismo do referendo já. Digo-o no post anterior.

    Mas quem é que protagoniza uma candidatura federativa da esquerda?

    Eu, daqui da minha caverna, não vejo nenhum vulto capaz do feito.

    E não me falem do Constâncio, nem do Freitas, nem do Almeida Santos, nem do Jaime Gama, nem do João Cravinho, nem do Manuel Alegre. Muito menos do João Soares.

    O que resta?
    Anónimo said...
    Eu aposto na Odete Santos como candiadot da esquerda mais pura
    irreflexões said...
    Obrigado anónimo das 2:06. Um pouco de humor para temperar cai sempre bem.

    Mas, para isso, prefiro uma das meninas do BE :)
    Anónimo said...
    Caro irreflexões se és de esquerda e lutas tanto por uma candidatura de esquerda, porque não te candidatas tú? Então tu que és apoiamte de esquerdas neo-liberais, tens o direito de criticares o Freitas de Amaral? um centrista desde sempre. Pensa um pouco, e verás que a candidatura de esquerda será uma candidatura democrática e não da esquerda que tu defendes.
    irreflexões said...
    Se sou de esquerda? Tinha ideia que sim ...

    Não me posso candidatar por três singelas razões: não tenho idade, não tenho currículum político, profissonal ou outro e ... dúvido que o Tribunal COnstitucional aceitasse uma candidatura em nome de Irreflexões. Já o João Manuel Viera tem as dificuldades que tem ...

    Quanto a criticar o Prof. Freitas do Amaral, tenho para mim que estou no meu direito. E centrista de sempre uma ova :).

    por fim, convém escolher, ou bem que apoio a esquerda neo-liberal, ou bem que desejo uma candidatura da esquerda não-democrática (seja lá o que isso for). Ou são uma e a mesma coisa?
    fernando gonçalves said...
    Meu caro irreflexões

    Antes do mais as minhas desculpas por ter assinado anteriormente como "formiga Bargante". Neste blogue só por distracção (aí as novas tecnologias...) é que assino com um nome diferente do meu nome real.

    Passemos aos factos.

    Tambem eu me assumo como de esquerda, muito embora em cada dia que passe tenho mais dificuldades em perceber onde estou.

    À direita do PS nunca estarei, quanto ao resto, é tudo muito dificil, particularmente quando se procura pensar com própria cabeça (e normalmente mal...).

    Quanto ao candidato para federar a esquerda, meu caro, não esteja ansioso. Ele vai surgir, só que ainda não é o momento oportuno.

    A partir da altura em que vimos o Álvaro Cunhal a "aconselhar" o voto em Mário Soares (não olhem para o papelinho mas votem nele...) tudo, mas mesmo tudo, é possivel.

    Já agora, não acha um pouco estranha a identidade de posições, sobre várias matérias entre elas o aborto, entre o PS e o Bloco de Esquerda ?

    Dá que pensar, não acha ?
    Anónimo said...
    Caro irreflexões
    Você tem duvidas que o candidato do actual P"s" é Cavaco Silva?
    Tenha calma que o acordo entre PSD/PS vai acontecer mais depressa do que pensa.
    Quanto ao candidato democrático e anti-democrático tenha calma, porqu senão terá que engolir uns quantos sapos.
    O Reformista said...
    Já há tempos que no Reformista previ a hipótese de Socrates apoiar Cavaco Silva.
    Até por causa dos Problemas que Socrates vai ter com o PS, Socrates vai precisar da cobertura de Cavaco Silva.
    Não esquecçam que Cavaco Silva vai ganhar com os votos dos que deram a maioria absoluta a Socrates.
    Anónimo said...
    Há um claro «candidato para federar a esquerda». Sabem qual? O aborto...
    Adélio Pinho said...
    É por estas e por outras que eu sou monárquico...

Post a Comment