o essencial e o acessório

Anda por aí muita alminha piedosa preocupada com o alegado vanguardismo dos manuais de educação sexual usados, ou a usar, nas nossas escolas, há até por aí um abaixo-assinado a pedir a intervenção do nosso presidente república (!) onde os subscritores sem demoras "Exigem a imediata suspensão deste programa, [de educação sexual] incluindo as "linhas orientadoras"". Não digo que não haja excessos e erros, porque os há, algo que me parece espectável em algo a iniciar de raiz mas parece-me evidente que o tempo e a energia dos signatários seria muito mais bem aplicado noutras frentes. Por exemplo, seria curioso saber se os autores, o "Fórum da Família", tão moralistas, e signatários do tal abaixo assinado deixam os seus filhinhos ver a inenarrável série "Morangos com Açucar" que passa diariamente na TVI, ou se pelo menos a contextualizam devidamente. O impacto prático que essa série tem hoje na catraiada e na moldura da sua personalidade é infinitamente superior ao que qualquer programa formal de educação sexual no ensino, por mais subversivo, idiota e lascivo que seja, alguma vez terá... E no entanto andam todos felizes, alegres e contentes a discutir... o sexo dos anjos. É normal.

Publicado por Manuel 22:59:00  

9 Comments:

  1. Anónimo said...
    Caro Irmão Manuel:

    Só me apraz dizer... bingo!

    Ao contrário das séries de desenhos animados japoneses para miúdos, que transmitem valores interessantes como o esforço, a equipa, ... a série Morangos corrói
    diógenes
    Anónimo said...
    Eu falo por mim:

    Assinei o abaixo-assinado, apenas para me associar a uma manifestação pública de indignação contra idiotices de efeitos potencialmente graves, mas sem esperar que as ilustres entidades destinatárias possam ou queiram decidir o que quer que seja nessa matéria.

    Entretanto, concordo totalmente com o Manuel: o tele-lixo fedorento e merdoso, embrulhado em papel de celofane, como o Morangos com Açúcar, a Ana e os 7 e outros, e as magníficas telenovelas da Globo, tem efeitos muitíssimo mais perniciosos na formação de crianças e adolescentes. É por isso que, enquanto tiver filhos em idade infantil e sem suficiente espírito crítico, não deixo que se conspurquem com merdas dessas e doutras, afligindo-me a inconsciência, a ingenuidade e a distracção de muitas mãezinhas e paizinhos que se estão marimbando para que os filhos e as filhas vêem na TV. E estou muito longe, longíssimo, de ser um pai exemplar.

    bmc
    Anónimo said...
    mas alguém ainda vê a TVI ?
    lino said...
    Sim, por muito que nos custe muita gente vê a TVI. E às vezes ouve-se, de quem menos esperaríamos,
    comentar positivamente a xaropada dos morangos e lixo congénere. Quanto ao abaixo assinado: se os pais tivessem uma sensibilidade aos problemas do ensino da matemática e do português como a que revelaram agora a respeito da "educação sexual", não lhes chegaria o tempo para organizar abaixo assinados.
    Pedro Sá said...
    Proíbe os seus filhos de verem certos programas de televisão ?

    Quando começarem a ter problemas sociais com os colegas e serem GOZADOS por não poderem ver certos programas, depois quero ver como é que vai resolver os problemas psicológicos e de inserção social...eles é que sofrem.

    Até parece que não sabe como é que as coisas funcionam ao nível dos adolescentes e pré-adolescentes.

    E mais: os Morangos com Açúcar são das coisas mais inofensivas que alguma vez já vi. Por exemplo, não mostram a realidade de uma juventude que sai todos os fins de semana e geralmente se embebeda.

    Escusado será dizer que tal anónimo é mais um dos que infelizmente quer reservar aos pobres filhos apenas a "qualidade", isolando-os do mundo real. É triste.
    Anónimo said...
    Caro Manuel,

    É verdade que o lixo televisivo corrompe muitos valores que os pais querem transmitir aos seus filhos. E que isso é uma grave fonte de preocupação para pais responsáveis.

    Mas a questão aqui é esta: de um lado, temos um canal de televisão privado, que defende o que lhe apetece, e só será julgado pelos seus clientes. Do outro lado, temos o Estado, que nos retira o rendimento do nosso trabalho, para o usar na transmissão de valores morais decididos por um qualquer lobby de burocratas.

    A educação faz-se na família. O Estado deve apenas dar instrução, e tão isenta quanto possível, ainda para mais em matérias delicadas como esta.

    Jorge C.
    Anónimo said...
    Caro Manuel,
    V. Exa é sempre assim, estúpido, ou foi só um ar que se lhe deu????
    Tem filhos? é que não parece! Nunca li post tão estúpido e desapropriado!!!!!
    haja pachorra said...
    Tenho filhos, vários, com idades entre os 19 e os 10... Nunca os deixei ver essas merdas e… não ficaram traumatizados… nem são gozados. Toda essa tanga do post e de alguns dos comentos que me precedem soam-me a desculpa esfarrapda. Custa é dizer-lhes que não, dá trabalho, pois dá.
    Pedro Sá said...
    Haja-pachorra: vai saí dão gozados e você não sabe.

    Imagino em qualquer caso os coitados, a só poderem ver as coisas supostamente "de qualidade...

Post a Comment