axioma autárquico.

Da mesma forma que Marques Mendes, e a sua equipa, entenderam que Isaltino Morais não tinha condições para ser de novo candidato à Câmara de Oeiras também não há condições políticas objectivas e subjectivas para o Major Valentim Loureiro poder ser o candidato autárquico do PSD à Câmara Municipal de Gondomar.

Não está em causa a culpabilidade do autarca, empresário, cônsul nas horas vagas, e dirigente desportivo, ainda não consumada em tribunal mas apenas, e só, um princípio básico de ética e decência política. Estar na política tem custos, e um deles é de ser (hipotetica e injustamente) acusado, cumpre pois aos agentes políticos, de todos os quadrantes, lutarem pela dignificação dos cargos e funções que ocupam, não usando e abusando dessas funções para defender a honra. O triste exemplo dado pelo PS, nomeadamente pela dupla Jorge Coelho/Narciso Miranda, nas últimas autárquicas no seu apoio cego a Fátima Felgueiras deu os resultados que deu. Seria a todos os títulos lamentável que Gondomar viesse a ser a Felgueiras do PSD. Assim, ou o Major Loureiro, e a sua troupe, dando mostras de um sentido de Estado e sensatez não se recandidatando voluntariamente e espera que os seus problemas com a justiça se clarifiquem e extingam, ou a liderança nacional do PSD terá de pacientemente lhe explicar que não pode contar com ele. Se, mesmo assim, o personagem fizer questão de ser candidato, que se candidate como independente.

É preferivel ao PSD não concorrer e perder uma Câmara mas ganhar na confiança dos portugueses e reforçar a sua credibilidade, e a do sistema político como um todo, do que ganhar mais uma Câmara e ter um fogo, e uma suspeita, para apagar por tempo indeterminado.
.

Publicado por Manuel 17:12:00  

6 Comments:

  1. Ruvasa said...
    Viva!

    De acordo. Absoluto.

    Cumprimentos

    Ruben
    Antonio Balbino Caldeira said...
    Não se pode esperar a reforma por parte de quem vive do sistema.
    João Carlos Silva said...
    Imagino então que também sejas contra a recandidatura de Fátima Felgueiras a Felgueiras. Uma grande perda para a democracia portuguesa...
    Anónimo said...
    Disso não fala ele.
    Já se esqueceu que, não obstante o processo contra a Fátima Felgueiras, o PS não deixou de apoiar a sua candidatura.
    Enfim, opiniões de acordo com os «ventos»...
    Anónimo said...
    A porcaria è grande em determinados
    politicos(digo por ora ) mas lembram-se que o Vara, ministro andou a meter a mão na massa com uma fundação da treta, em que metia o secretario de estado da altura (PATRÃO). O Sampaio obrigou o Guterres è demiti-lo, porque como costume o idiota do Gueterres
    não via mal , na situação! Foi demitido o ministro e o secretario de estado.
    Curiosamente o precesso instautado
    foi agora arquivado. O O Coelho
    escreveu a semana passada um artigo no DN, que abraçava o Vara
    por ter sido livrado do processo
    (existe cada juiz) e para colocar
    a cereja no bolo, sabem quem è o chefe de gabinete do Socrates?
    advinhem? o exsecretario o PATRÃO
    de seu nome! já viram a salada e a falta de dignidade desta politica, feita por politiqueiros
    de terceira?
    Anónimo said...
    Mas parece que o senhor Major vai ser ilibado e quem sabe mesmo beatificado pela Justiça que ao fim ao cabo funciona sempre.

Post a Comment