Achas para uma fogueira II

O Daily Telegraph de terça-feira noticiou a mudança de política na Universidade de Oxford na aceitação de canditaturas. Passará a ser prioridade absoluta a aceitação de aplicantes estrangeiros em preterimento dos do território UK. Estes têm fundos governamentais e as propinas reduzidas enquanto os foreigners pagam full fee. Acresce a extinção dos tutorials pessoais. O debate e a polémica estão lançado na ilha de sua majestade.

P.S. Por referir o reino unido lembro igualmente a inexistência de debates televisivos nas campanhas políticas entre tories e labour. A prática e a experiência, ou seja o pragmatismo e a cultura assim o têm ditado. Já por cá...

Publicado por Visconti 14:53:00  

1 Comment:

  1. zazie said...
    eles já o andavam a fazer na prática... se é bolseiro tem prioridade. O problema para cá é que só existe uma instituição que atribui bolsas que permitam ir para lá: a FCT. E a política da FCT é a de preterir o estrangeiro pelas faculdades cá da casa. Isto, sob o pretexto que já aprendeu muito lá por fora, agora o melhor a fazer é regressar, nem que seja para cavar batatas ":O)))
    E depois um tuga tem de andar à cata de apoios estrangeiros que são muito mais difíceis de conseguir. Enquanto no resto da Europa as bolsas já são comunitárias por cá anda para aí uma grande confusão.
    O melhor a fazer é ir para os EUA onde há muito mais tipos de bolsas. Ainda que mais cedo ou mais tarde, venhamos a ser completamente ultrapassados pelos tipos de leste que já vêm com uma preparação e endurance muito maior.

    De qualquer forma, as principescas propinas de Oxford servem mais para pagar a conservação daqueles belíssimos colégios medievais que pagar aos profs ";O)))

Post a Comment